segunda-feira, 3 de junho de 2013

TERMO DE RESPONSABILIDADE PN APARADOS DA SERRA E SERRA GERAL


Finalmente ficaram prontos os documentos para entrada de montanhistas no PN APARADOS DA SERRA E SERRA GERAL.

Os documentos dizem respeito às normas para percorrer as trilhas Rio do Boi, piscinas do Malacara e piscinas do Tigre Preto. 

O termo de responsabilidade pode ser baixado, clicando aqui.

Para trilha Rio do Boi, é necessário pagar a Guia de Recolhimento da União (GRU) no valor de R$6,00 por pessoa. Um dos documentos, é um tutorial para acesso a trilha que explica esse pagamento.

Nas portarias do Parque, estarão disponíveis também um termo explicando esta forma de permissão.

Estes termos foram pactuados pelo GT Acesso da FGM com a direção do PN, o Sr. Deonir Zimermann e o analista Ambiental Eugênio.

Gostaria de agradecer especialmente o Tiago Santos, Carina Korb e Ricardo Reis e nosso presida Juliano Perozzo nesta empreitada! Bora pras trilhas galera!!!! 

Nelson Brügger



6 comentários :

Anônimo disse...

Bom dia para todos:

Osvaldo Luiz Balbinot, 54 anos, arquiteto, apreciador apaixonado pelas belezas naturais da região desde dezembro de 1978, quando atravessei o Itaimbezinho pela primeira vez.
Depois disso minha história de vida e profissional se confunde com a da região, quer seja pela COMISSÃO DE DEFESA DOS APARADOS DA SERRA, quando promovemos incursões por mais de 70% dos duzentos e trinta quilômetros que compõem os Aparados da Serra, ou na organização de mais de vinte excursões ecológicas aos diversos pontos da região e ainda participante da elaboração e fiscalização dos projetos desenvolvidos no PNAS durante os anos em que este ficou fechado para receber as benfeitorias até hoje utilizadas e que deram nova dimensão ao local. Sem falar na permanente relação de colaboração que tive com TODOS os chefes daquelas unidades.

Minhas preocupações momentâneas são duas: a enorme quantidade de pessoas que tem se aventurado pelo interior dos cânions (vejo imagens de grupos com mais de 40 pessoas por vez !!!), sendo que os estudos de capacidade de uso das mesmas - no Itaimbezinho - preveem apenas três turmas por dia, haja vista que o passeio se dá em seis horas, ida e volta, normas estas que não podem ainda ser implantadas pois inexiste contrapartida alguma do ICMBio, em termos de sinalização, educação ambiental...etc. Percebo, porém, que os interesses das empresas e agências são conflitantes com esse regramento, haja vista que a exploração comercial quanto maior for, mais lucros propiciarão aos envolvidos, sejam eles donos ou guias. Esperar por consciência deles, é possível sim, mas não da maioria, infelizmente, na visão deste sonhador...
Mas o maior e mais iminente problema é a INVASÃO que comboios de 4x4 estão praticando por certos pontos, remotos - fora de UCs - de grande beleza natural dos Aparados, e o exemplo principal é o Amola-Faca, em Silveira/Ausentes. Máquinas possantes, barulhentas, poluidoras que vão aumentando as marcas já existentes (e outras vão sendo criadas) dos antigos caminhos de tropeiros, que por ali conduziam seus rebanhos e/ou mulas para comercializar/trazer produtos entre um e outro local. Não é possível que aventureiros, caminhantes, apreciadores da natureza e adeptos ao camping selvagem tenham de dividir caminho com estas máquinas NA BORDA DAS GARGANTA E CÂNIONS. De uma trilho surge uma trilha, e desta uma estrada. Junto vem gente de toda a espécie e, principalmente, um dano irreparável à paisagem natural - já comprometida pelas monoculturas de pinnus e gigantescos aerogeradores que ainda irão tomar conta de muitos outros quilômetros destes campos outrora desertos. Turfeiras são literalmente 'esgaçados' e revolvidos por puro exercício de destreza, na maioria das vezes fora dos citados trilhos.
Vejo imagens de dezenas de carrões estacionados a poucos metros dos precipícios e mesmo a metros de quedas d'água, imenso abuso de ousadia e irresponsabilidade

ISSO TEM DE TER UM LIMITE, não seria possível deixar os carros, jeeps e afins estacionados a um ou dois quilômetros destes belíssimos locais e os grupos aproveitarem a caminhada para relaxar as pernas, conversar, integrar pessoas, contemplar as belezas dali descortinadas ???

Alguém tem de tomar as devidas providências antes do pior.

Nem que seja o Ministério Público estadual, órgão competente para bloquear este tipo de barbaridade, notificando prefeituras e proprietários de terras que estejas sendo coniventes com a situação.

É isso aí.

Aproveitem os Aparados, haverá lugares para conhecer, descobrir, penetrar, subir, descer, escalar...até o final de nossas vidas.

Anônimo disse...

Prezado Oswaldo,
vejo que temos muitos pontos de vista em comum. A COMISSÃO DE DEFESA DOS APARADOS DA SERRA ainda está atuante? Como podemos manter contato?
att.,
Nelson Brügger
FGM

luis persigo disse...

Fui presidente da FGM fico muito satisfeito ver que a entidade está trabalhando em prol do montanhismo no estado e e graças a está atuação que este resultado foi obtido .Parabens aos atuais gestores.

nbrugger disse...

Obrigado Luis, ficamos igualmente felizes pelo reconhecimento! Aprochegue-se, a fgm valoriza seus veternaos!!!
Nelson Brügger

Anônimo disse...

Comunico a todos que hoje, 15/06/2016, infelizmente, foi encontrado o corpo do ilustre amigo Osvaldo Balbinot. Se tenho a informação precisa, no Cânion do Funil. Ele era vitima da temida depressão e cometeu suicídio.

Eloí Farias disse...

É lamentável esta perda, estou muito triste por saber agora desta tragédia. Valdo era uma enciclopédia viva dos aparados. Tem um tempão que o sigo no Face eu sei que ele tinha esperança de publicar um livro de suas andanças e fotos maravilhosas destes cânions, que eram sua paixão. Amigos lhe solicitavam por esta publicação, será que poderíamos resgatar esta obra e publicá-la em sua homenagem?